O nosso estaleiro - Status quo Palmeira da Cruz



Há um ano atrás, começámos a construção do nosso projecto. Um projecto que é único para nós e estamos a ganhar nova experiência a cada momento.

Na Bélgica, renovámos casas a partir de um edifício existente. Aqui em Santo Antão, Cruzinha, partimos apenas de um pedaço de terra. Um planalto com vista para as montanhas e o oceano. A terra foi em tempos utilizada para a agricultura, mas devido à falta de chuva, tem estado seca e deserta nos últimos anos.

Para nós, é importante criar algo original e, ao mesmo tempo, não demasiado conspícuo. Descrevemo-lo como "discreto e, no entanto, um pouco diferente".

À primeira vista, o pico Corona não teve qualquer influência no nosso projecto. Hoje, pensamos o contrário porque se tornou muito mais difícil obter os materiais de construção certos e os aumentos de preços em Cabo Verde estão a seguir o exemplo da Europa.

O nosso projecto não consiste apenas em várias casas. Gostaríamos de restaurar os terraços, que em tempos foram utilizados para a agricultura, e reutilizá-los para produtos que não são encontrados no mercado todos os dias. Além disso, estamos diligentemente a plantar árvores, arbustos e flores. Um oásis verde que lisonjeia tão bem em vários lugares de Santo Antão, gostaríamos de incluir Palmeira da Cruz.

O terreno outrora seco e fértil já está hoje em grande parte em flor e todos os anos esperamos um pouco mais e mais.

O nosso projecto está a tomar forma. Os seis quartos de hóspedes, Villa Vento, Mar e Luz, estão a ser pintados e em breve terão as suas janelas e portas. A Villa G, no edifício principal, tem tido o seu telhado colocado desde esta semana. É agora ainda um volume de betão cinzento com uma piscina cheia de redes de betão. No entanto, é agradável andar por aí e ver o edifício crescer. Já se pode ter uma ideia de como vai ser quando o projecto estiver concluído.

Só um pouco mais de paciência










4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo